Category Archives: Estudantes

Universidades portuguesas, só para alguns

Andar na faculdade custa €6445/ano

“estudantes do ensino superior continuam a ter uma origem maioritária dos estratos de rendimento médio (46,7%) ou rendimento elevado/médio alto (36,7%). Apenas 16,6% considera provir de um agregado com rendimento baixo. 

Clicar para ler artigo.

Advertisements

Intervenção de Marco Rizzo no Congresso da FGC: não queremos alianças com apoiantes da UE e da NATO

vivaelveropci_819269135652191565_n

“Na sua intervenção o camarada Marco Rizzo reivindicou a importância do processo de reconstrução no campo teórico, do movimento comunista em Itália e em níveis internacional. ” a elaboração teórica que colocamos em campo deu as bases para definir correctamente a reconstrução comunista na Itália. Começamos a dar aquelas respostas que quem como eu tem quase sessenta anos nunca recebeu pelo comunismo italiano. A nossa geração está aqui para reconhecer com espírito de crítica e autocrítica, os erros do processo da refundação comunista, para entregar você uma completa ruptura com as teorias e práticas oportunistas.” Rizzo por último, lembrou a importância da juventude no processo de reconstrução Comunista e como a unidade de acção do PC e FGC onde já aplicada nesses meses deu resultados importantes.”

“Nós comunistas – conclui a nota – não estamos interessados em nenhuma forma de aliança com quem apoia a UE, a permanência da Itália na Nato, que são as premissas das políticas antipopulares.”

Nel suo intervento il compagno Marco Rizzo ha rivendicato l’importanza del processo di ricostruzione sul campo teorico, del movimento comunista in Italia e a livelli internazionale. “L’elaborazione teorica che abbiamo messo in campo ha dato le basi per impostare correttamente la ricostruzione comunista in Italia. Abbiamo iniziato a dare quelle risposte che chi come me ha quasi sessant’anni non ha mai ricevuto dal comunismo italiano. La nostra generazione è qui per riconoscere con spirito di critica e autocritica, gli errori del processo della rifondazione comunista, per consegnare voi una completa rottura con le teorie e le pratiche opportuniste.” Rizzo ha infine ricordato l’importanza della gioventù nel processo di ricostruzione comunista e come l’unità d’azione di PC e FGC dove già applicata in questi mesi abbia dato risultati importanti.

Noi comunisti – conclude la nota – non siamo interessati a nessuna forma di alleanza con chi sostiene la UE, la permanenza dell’Italia nella Nato, che sono le premesse delle politiche antipopolari.

Fontes: La Riscossa, Partito Comunista (de Itália)

Huelga 24N: El “sindicalismo mediático” del Sindicato de Estudiantes

fentedeestudiantes05404384146_o

Nota: Perante ataques patéticos de vitimização e substimação do reformista Sindicato de Estundantes face à combativa Frente de Estudantes no Estado Espanhol, os Colectivos de Jovens Comunistas (do PCPE) e os camaradas da Frente de Estudantes respondem a choraminguices reformistas com críticas políticas concretas no jornal Tinta Roja.

22 DE NOVIEMBRE DE 2016

Este jueves 24 de noviembre hay una huelga estudiantil convocada por el Sindicato de Estudiantes (SE). Dicha convocatoria está argumentada por el propio SE porque, según ellos: “Tal y como advertimos, cumplimos con nuestra palabra. El gobierno no ha derogado las reválidas, por tanto, la lucha debe continuar”1. Sin embargo, ¿esta huelga estudiantil está realmente diseñada para derogar las reválidas? ¿De verdad el SE ha tenido en cuenta la opinión de los estudiantes de todo el Estado para llegar a la conclusión de que otra huelga estudiantil va a tener éxito?

Nuestra respuesta es doblemente no. Contestando en primer lugar a la segunda pregunta, es evidente que el Sindicato de Estudiantes no ha tenido en consideración a los estudiantes que dice defender. En primer lugar, porque el Sindicato de Estudiantes no tiene ni quiere tener una representación a nivel de base, es decir, a pie de aula, de facultad; pero es que, en muchas ocasiones, ni a nivel de territorio. Esto hace que le sea imposible un debate entre el SE y el alumnado y repercute en una incomprensión absoluta por parte del SE sobre la realidad estudiantil, que no es más que las opiniones de nuestros y nuestras compañeros de clase. Y, además, este hecho se ve incrementado porque el SE vuelve a desmarcarse del resto de estructuras estudiantiles y educativas, convocando una huelga estudiantil unilateralmente, lo que incrementa su aislamiento respecto a las opiniones y experiencias de otras estructuras estudiantiles y educativas que sí luchan diariamente codo con codo en cada centro de estudios.

Esto no quiere decir, ni mucho menos, que haya que dejar de luchar. Desde los CJC estamos completamente en contra de la implantación de la LOMCE porque incrementa (que no “crea”) la discriminación económica de los hijos e hijas de la clase trabajadora. Pero también somos conscientes de que un movimiento a destiempo y sin planificación, por mucho que se quiera disfrazar de combatividad, repercute en un mayor desapego del estudiantado por la lucha. Las palabras son fáciles, pero los hechos y las repercusiones de nuestros hechos son lo que verdaderamente demuestran lo que somos.

Y justamente los hechos son los quedan las claves para contestar a la primera pregunta. En base a las condiciones reales del estudiantado antes mencionadas, esta huelga no pretende ni puede dar una contestación masiva por la derogación de la LOMCE. Esto no quiere decir que la huelga pueda tener más o menos gente o, incluso,que las reválidas se eliminen al poco de la huelga, lo que puede ser posible por las contradicciones existentes entre los dirigentes del Estado. Podría haber millares de personas en la calle, pero eso no tiene ningún sentido si las personas que salen a la calle un día luego no se organizan en su centro de estudios para cambiar su realidad diaria, tumbar la LOMCE e impedir que ni siquiera se vuelvan a plantear una ley similar. Como viene demostrando desde hace mucho, el Sindicato de Estudiantes no busca esto. Al Sindicato de Estudiantes le vale con aparecer en los medios de comunicación de vez en cuando asumiendo un papel de lucha que luego, en realidad, es imposible contrastar con sus acciones.

En su llamada a la huelga, es muy significativa la siguiente declaración “Podemos e Izquierda Unida —’los únicos partidos en los que podemos confiar’, señala García (Ana García, Secretaria General del Sindicato de Estudiantes)—”2 . El movimiento estudiantil y la progresiva acumulación de fuerzas de los estudiantes que sufren este sistema educativo tiene que estar vertebrado en base a la independencia de que uno u otro partido parlamentario quiera o pueda tumbar la LOMCE. Los propios estudiantes, profesores y AMPAs somos los que debemos forjar nuestras propias reivindicaciones y somos los que no solo tumbaremos la LOMCE, sino los que construiremos una educación digna, es decir, una educación que no discrimine a nadie por su condición económica. Y solo podremos tener una educación dignacuando esta sea pública y gratuita y nosotros mismos, los hijos e hijas de los y las trabajadores, la construyamos por, para y según nuestros intereses.

En definitiva, estamos en contra de los métodos utilizados por el Sindicato de Estudiantes para la convocatoria de esta huelga.Eso sí, desde los CJC queremos mandar todo nuestro apoyo a los y las estudiantes que salgan a la calle el día 24 de noviembre a reivindicar sus derechos porque quieren cambiar nuestra realidad educativa, hastiados de tantas leyes que les perjudican. Sin embargo, para que esto se cumpla de verdad, queremos animarles a que no se queden en salir un día a la calle, sino a que se organicen en su centro de estudios; y a que no se dejen seducir por los cantos de sirena, sino por la lucha consecuente por nuestros derechos.

1: http://www.sindicatodeestudiantes.net/noticias/movimiento-estudiantil/59-estatal/2601-todos-a-la-huelga-estudiantil-el-24-de-noviembre-no-nos-enganan-fuera-las-revalidas-franquistas

2: http://www.sindicatodeestudiantes.net/noticias/movimiento-estudiantil/59-estatal/2598-los-estudiantes-convocan-una-nueva-huelga-el-24-de-noviembre-para-forzar-la-derogacion-de-las-revalidas

Fonte: Tinta Roja (CJC)

Breves

marinagomezcjc51175214041_n

Breves Espanha
26 de Octubre, huelga en la educación
http://www.unidaddeclase.org/2016/10/26-de-octubre-huelga-en-la-educacion.html

Breves México
Declaración del PCM y la URS
http://www.comunistas-mexicanos.org/index.php/partido-comunista-de-mexico/2136-declaracion-del-pcm-y-la-urs

Breves Brasil
FORA TEMER! Pelo Poder Popular, no rumo do Socialismo!

FORA TEMER! Pelo Poder Popular, no rumo do Socialismo!

Breves Itália
L’incubo dell’inattività fra i giovani “Neet” italiani
http://www.senzatregua.it/lincubo-dellinattivita-fra-i-giovani-neet-italiani/

ALLE LOTTE L’IKEA RISPONDE CON LA REPRESSIONE
SOSPENDENDO I DELEGATI SINDACALI
http://www.sindacatosgb.it/index.php/287-lombardia-alle-lotte-l-ikea-risponde-con-la-repressione-sospendendo-i-delegati-sindacali

Occupata dai lavoratori sede Almaviva a Palermo

Occupata dai lavoratori sede Almaviva a Palermo

Breves Turquia
Nazionalismo e realtà di classe dal 1914 al 2016

Nazionalismo e realtà di classe dal 1914 al 2016

Breves FSM
http://www.wftucentral.org/cgt-de-goodyear-message-de-solidarite-internationale-de-la-federation-syndicale-mondiale/?lang=fr

Closing Remarks – Speech by the General Secretary of the WFTU, George Mavrikos in the 17th World Trade Union Congress, Durban, South Africa

Closing Remarks – Speech by the General Secretary of the WFTU, George Mavrikos in the 17th World Trade Union Congress, Durban, South Africa

Jovens comunistas gregos: O Comunismo é a juventude do mundo, KNE é nossa organização!

PAMEWP_20150703_13_16_42_Pro

Com a participação massiva de membros e amigos da KNE, aconteceu em um estádio interno de Atenas, no sábado, 20 de fevereiro, um grande ato político-cultural organizado pelo Conselho Central da Juventude Comunista da Grécia (KNE), pelos 40 anos do primeiro Congresso da Organização, que ocorreu no mesmo lugar em fevereiro de 1976.

O título do ato era “filho maduro da necessidade e da raiva”, que são dois versos do poeta comunista Kostas Varnalis (1884-1974), que acompanha a KNE desde sua fundação e foram publicados na capa de Odigitis, o órgão do Conselho Central da KNE desde o primeiro exemplar ilegal de sua circulação em 1968, que anunciava a fundação da Organização, até hoje.

Em um ambiente aconchegante, de camaradagem e cheio de entusiasmo revolucionário, consignas como “O Comunismo é a juventude do mundo, a KNE é nossa organização!”, assim como “Luta, conhecimento, coragem e resistência, adiante por uma KNE forte e maciça!”, “Um século de lutas e sacrifícios, o KKE na vanguarda!”, sucediam um ao outro. Com os punhos levantados e com as bandeiras vermelhas, aplaudindo e gritando consignas, foi recebida uma ampla representação do Comitê Central do KKE, liderada pelo Secretário do Comitê Central do Partido, Dimitris Koutsoumbas. Destacou-se a presença de membros, amigos e acompanhantes do Partido que, há 40 anos, participara do I Congresso da KNE.

O principal orador do ato foi o Secretário do Conselho Central de la KNE, Nikos Ambatielos, que ressaltou que os membros da KNE são caracterizados por crenças e firmezas inabaláveis na luta, com consciência da responsabilidade e das exigências elevadas pelo legado militante e a convertem em um guia valioso, tiram experiências e lições. “Nossas ideias são invencíveis porque são reais”, anotou em seu discurso e acrescentou: “São guia para a ação de hoje, em condições complexas com novas dificuldades. Que se vê que a roda da evolução gira lentamente, tortuosamente. Tiramos força, ou seja, conhecimento, resistência, coragem. Mantemos acesa a chama da luta revolucionária”. Referiu-se também aos elevados objetivos da KNE ante o ano de 2018, no qual comemoram-se 100 anos da fundação do KKE e 50 da fundação da KNE. Por uma KNE mais forte e massiva.

Ao final de sua intervenção, N. Ambatielos chamou ao palco para uma saudação Dimitris Gontikas, membro do Birô Político do Comitê Central do KKE que, durante o I Congresso da KNE, em 1976, era o Secretário do Conselho Central da Organização. “Todos nós que experimentamos ou observamos o desenvolvimento da KNE desde seus primeiros passos, com emoção e com grande orgulho, estamos ante vocês hoje. Saudamos com uma satisfação particular o novo turno de nosso movimento revolucionário e estamos certos de que responderá à sua missão ainda melhor que as gerações anteriores”, disse D. Gontikas em sua saudação e ressaltou: “Está claro. Estamos experimentando as dores do parto da história. O futuro está diante e é o Socialismo-Comunismo”.

Na abertura do ato, apresentou-se um vídeo que descrevia a história da KNE, enquanto o ato encerrou com canções políticas que acompanharam as lutas do povo grego nas últimas décadas, tocadas por jovens músicos, assim como o hino da KNE.

Fonte: Partido Comunista Brasileiro (PCB)

As falsidades da imprensa burguesa: dizem que foram só 12 mil mas vê-se muito mais gente na manif de Atenas

Atenas13Fev23850776846000075_o

A imprensa burguesa grega e internacional dizem que só estiveram 12 mil manifestantes este sábado em Atenas baseados em estimativas da polícia. Mas uma só foto chega para desmentir (acima). É caso para dizer que não perguntaram nada aos membros da PAME que até segundo esta mesma imprensa capitalista representaram mais de metade da enorme manifestação.

Citação da Agência France Press publicada pelo site Athens News:

Thousands of demonstrators gathered in Athens on Saturday in solidarity with farmers who have blocked dozens of highways and border crossings in recent weeks in protest over a pensions overhaul.

An estimated 12,000 people gathered in the Greek capital’s central Syntagma Square outside parliament, police said.

More than half were members of the communist-leaning PAME trade union, offering support for the huge wave of farmers who arrived in Athens from the countryside Friday to protest against the reforms.

On Friday evening, around 10,000 protesters waving black flags, including thousands of farmers, marched through Athens behind a column of tractors blaring their horns.

Fonte da citação: Athens News

Gigantesco comício da PAME de bem-vindas a Atenas aos camponeses combativos

BenvindosAtenas13Fev12022016 (1) BenvindosAtenas13Fev12022016 (2) BenvindosAtenas13Fev12022016 (6) BenvindosAtenas13Fev12022016 (8) BenvindosAtenas13Fev12022016 (9) BenvindosAtenas13Fev12022016 (10) BenvindosAtenas13Fev12022016 (25) BenvindosAtenas13Fev12022016 (26)

A Classe Operária de Atenas inundou as ruas para dar as bem-vindas aos Camponeses que chegaram a Atenas na Sexta de tarde (ontem). Com um grande comício e a participação de sindicatos, trabalhadores, auto-empregados e estudantes o povo de Atenas recebeu efusivamente os camponeses militantes combativos de toda a Grécia.

No sábado, 13 de Fevereiro, os operários e camponeses manifestam-se unidos nas ruas de Atenas.

Operários e Camponeses Unidos!

Uma Voz-Um Punho!

Nós podemos pará-los!

Vamos Parar o Decreto-Carniceiro da Segurança Social!

Vamos para a pobreza, a miséria e a destruição das nossas vidas!

Unidos, Fortes, com Fé na justeza da nossa Luta!

Nós fortalecemos a Solidariedade em todos os lugares!

Fonte: PAME